Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Oficialmente Inaugurado!

 

 

Declaro, a partir deste momento, o meu novo visual feito por mim, oficialmente inaugurado!

 

Com a mudança de estação, também eu decidi renovar a roupagem do meu blog. Um ar mais sóbrio, clean mas, no entanto, feminino.

 

Convido-vos a entrarem-se na minha Cocktail Party, tomarem a bebida que vos apetecer e apreciar esta nova “pintura”.

 

Não se esqueçam de deixar a vossa crítica! :P

Outra Vez?!

 

Desconfio que existem pessoas cujo backside deve ter cola. Tipo super cola. Conheço um par de jarras que deve pertencer a essa espécie humana.

 

A desocupação, as desculpas para não se fazer nada e viver à custa do estado proliferam em Portugal, como é sobejamente conhecido. Uns porque não “gostam” de trabalhar, outros porque trabalhar faz calos e outros, ainda, porque querem empregos e não trabalho.

 

Assim sendo, passam os dias a vaguear: de casa para o café, do café para casa; de casa para o café, do café para casa. A sua vidinha resume-se a uma estadia no café de manhã, outra à tarde e, provavelmente, outra à noite (até o café fechar)! Oh vida boa!

 

Depois ainda há aqueles que vão beber café, buscar tabaco e jornais… fiado! Só pagam no fim do mês – talvez -, quando receberem os subsídios que nós pagamos com os nossos descontos.

 

Estas duas alminhas – o par de jarras, que são mãe e filho – passam todo o dia no café. A ocupar espaço pois o consumo resume-se a uma bica à vez, que é para economizar. O filho bebe de manhã e ficam os dois a ler o jornal até à hora de almoço. À tarde bebe a mãe e depois ficam a apanhar sol na moleirinha.

 

Esta situação não agrada minimamente aos donos do café. Para além de ocuparem mesas um dia inteiro e, às vezes, quem faz grandes consumos não tem sítio para se sentar, o consumo dos ditos não justifica.

Seja a que hora for que eu passe pelo café, lá estão eles sentados! Já era tempo de mudar-se a paisagem ao café, não?!

 

Eu é Que Sou!

Fui fazer uma visita ao blog da minha amiga Mia ( já ia dizendo Maya...lol!) para ver se ela também tinha tido alguma aventura maluca, daquelas parecidas com as minhas, quando me deparei com um teste engraçado.

Geralmente, nem faço estes testes mas este resolvi tentar. Só por curiosidade. estava plenamente convencida que iria sair uma coelha (sabe-se lá porquê...!), uma hipópotama, uma elefanta, qualquer coisa do género... uma "animala" de grande porte!

Afinal o resultado foi este:

 

Nunca me imaginei uma Kitty! Afinal Eu é que sou a Kitty! Ahahahah!

Dentinhos de Coelho

 

Esta noite tive um sonho muito estranho que resolvi partilhar convosco. Aviso já que os meus sonhos são sempre disparatados e sem nexo nenhum. Talvez os sonhos de todos sejam assim mas desconfio que os meus são “ligeiramente” piores…

 

Sonhei que estava com umas pessoas – que nem conheço - e que tinham um menina bebé. A mãe da bebé era muito gira, toda elegante mas tinha algo que estragava tudo: os dentes! Tinha dois dentes enormes à frente tipo coelho. Mas enormes mesmo, descomunais até! Para além de grandes, eram amarelos e estranhos. A tal moça acabou por ir-se embora e eu fui à minha vidinha.

 

No dia seguinte, no sonhos, quando acordei e me fui ver ao espelho tinha uns dentes iguais aos dela – grandes, amarelos, com tártaro e que davam um sabor intragável à boca! Fiquei aflita, é claro! Como é que eu ia resolver aquilo?! Pareciam dois dentes de coelho gigantescos e com mau aspecto. Argh!

Foi-se passando o dia e eu sempre preocupada com aquilo. Até que descobri que conseguia parti-los, sem dores nem danos, porque a sua consistência assim o permitia.

 

Entretanto, acordei. E verifiquei que os meus dentes estão intactos e pequenos como sempre. Isto foi mesmo um pesadelo estúpido. E que ainda por cima não me sai da cabeça!!! Tal tá a moenga, hein?! Terá sido influência da Páscoa?! Ou excesso de mendoinhas de chocolate? Hummm…

Dando Azo à Criatividade

                                        

Dizem que a inveja funciona e eu estou inclinada a acreditar que sim. Estou a sentir os seus efeitos na pele. Isto é, as vossas pragas estão a surtir efeito: os meus dias de férias estão a decorrer rapidamente!!! :P

 

Ontem foi o dia dos templates. Andei dedicada a fazer uma “nova cara” para o N., salvo seja! Já há muito que lhe tinha prometido fazer um template todo girinho. E fiz. Mas houve um engate com as cores e acabei por não o publicar.

 

Como o prometido é devido, e antes de começar a azáfama das aulas, resolvi dedicar-me às artes gráficas digitais. Tão lindinho que ficou. Cabeçalho, meio e rodapé. Posso mesmo dizer que ficou uma “brasa”!

Alinhavei mais uns quantos que esperam ansiosamente por serem publicados. Mas tudo a seu tempo. É que eu tenho um grave defeito: faço resmas deles e depois nunca consigo fazer o "ideal", estão a ver?!

 

Fui publicar e… bolas! Mais um engate de cores. Não acredito… isto é mesmo praga. Tanto cuidadinho que tive com tudo e depois… plufs! Ò vida cruel!

Tive de andar a remexer tudo. Entretanto apareceu a minha amiga TC. Que me deu uma ajudaça! Thanks amiga!

 

Finalmente ficou tudo acertadinho e estava pronto a publicar, embora ficando a faltar o rodapé porque já era bastante tarde e tinha os olhos em bico!! Mas podem ver o resultado final aqui e depois exprimir a vossa opinião!

Buracos, Buraquinhos e Piercings!

Tenho de vos confessar que não sou adepta destas coisas. Mas não me chateia nada que os outros o façam. Afinal cada um faz o que quiser com o seu corpo. Claro que agora o governo também quer pôr o bedelho na liberdade individual de cada um, no que concerne a estes assuntos. Não têm mais nada para fazer, têm de justificar os altíssimos ordenados que ganham. Vou pensar se concordo ou não com esta lei.

 

Tenho de agradecer muito à minha mãezinha o facto de não me ter feitos piercings nas orelhas em bebé. Sim, porque as famosas “orelhas furadas” não são nada mais, nada menos do piercings primitivos, ou seja, à moda antiga. Detesto orelhas furadas. Sempre associei isto àquelas vacas da Índia que têm uma argola no nariz. Vai-se lá saber porquê.

Filha minha nunca irá fazer “piercings” nas orelhas enquanto for bebé. Em grande pode fazer, se quiser. Agora em pequena?! Eu caía logo para o lado! Pobres bebés.

 

Mas este assunto vem a propósito da higiene dos materiais e dos locais onde fazem. Desde sempre que é necessário ter muito cuidado mas hoje em dia ainda mais, tendo em conta as inúmeras doenças e infecções que podem surgir.

Há locais de muita higiene onde devem ser feitas estas coisas. Jamais deviam ser feitas em feiras, cabeleireiros, ourivesarias ou locais de higiene duvidosa. Nem sequer os furos nas orelhas devem ser feitos nas ourivesarias, pois são os locais tradicionais para se fazer. Segundo os médicos e especialistas no assunto dos “buraquinhos”, a pistola com que os fazem não pode ser esterilizada pois as substâncias deste processo danificam o mecanismo da pistola, inutilizando-a. Assim sendo, a higienização da pistola é ineficaz ou inexistente.

 

Deve ter-se sempre o cuidado de pedir para ver o material que vai ser utilizado. Deve vir todo esterilizado e embalado, ser aberto à nossa frente e depois deitado fora. Nunca aceitem que toquem em vocês com material que não estava embalado e fechado. Não sabemos por onde passou.

 

Bom, tenho de admitir que sou hiper-ultra-mega medrosa com agulhas e assusta-me ter algo “extra” e definitivo no meu corpo, algo de que não me possa livrar quando me apetecer e sem consequências. Mas um piercing num dente – que é uma colagem – até que não me importava! Hum… vou pensar no assunto!

Há Lá Coisa Melhor...

 

 

... do que estar de férias?

... do que acordar às 10.30H?

... do que estar no quentinho dos lençóis praticando preguicite aguda?

... do que uma saborosa torradinha de pão alentejano?

... do que um belo cafézinho aromático para começar o dia?

Claro que isto é tudo para vos espicaçar um bocadinho. Mas para não ficarem zangados comigo, deixo-vos aqui um belo cafézinho. Depois digam se gostaram...

Que Belo Dia de Férias!

 

Não sei muito bem sobre que hei-de postar hoje. Haver temas até há mas não me apetece escrever um post que obrigue a reflexões profundas. Por isso, vou “escarrapachar” aqui este meu diazinho de férias…

 

Acordei tarde, eram 10 horas. E toda torta e dolorida por causa de um cão chamado Bóbi que usurpou metade da minha cama. Humpf! Até o meu pescoço estalou quando me levantei. Custou-me tanto abrir os olhos e saltar da cama…!

 

Fui tomar o meu descafé matinal e dar dois dedos de conversa com o pessoal do café. Fiquei a saber que a filha da L., no 1º período, tinha tido 3 negativas. Até aqui tudo bem, a coisa não estava ainda em perigo. Mas mesmo assim, ela decidiu colocar a miúda no centro de explicações para ajudar a filha. Faz um esforço económico valente, pois é só o ordenado dela de empregada de café para sustentar a filha, a mãe velhota e ela própria, para pagar os cento e pouco euros da mensalidade do centro.

 

Entretanto, saíram as notas do 2º período. Ela foi ver as notas esperando ver melhoria das notas. Mas eis que tem uma surpresa desagradável: em vez da filha ter subido as notas, não… desceu para 4 negativas!!! É claro que  a L. estava toda indignada e com razão. Na verdade, o centro não tem grandes condições de funcionamento. É tudo ao molho e fé em Deus. Não há métodos, nem condições de estudo e muito menos um trabalho continuado. Por exemplo, uma das miúdas a quem dou explicação não ia ter inglês no mês de Marco, só em Abril. Ou seja, vai ter umas horitas antes dos testes, o que está super errado pedagogicamente.

 

Os pais preferem dar uma pipa de massa para os filhos irem para centros de explicações em vez de terem explicações particulares com professores, sendo este método muito mais individualizado e atento às necessidades dos miúdos.

Até ir para centros de explicações virou moda. Mas este é mesmo um engodo para sacar dinheiro aos pais…

 

De resto, tive um dia calminho… Estive a ver TV, dei um saltinho aqui ao PC para vos comentar e depois andei a atacar templates. Estão mais alguns na forja. Fiquem atentos!

 

MSN - Perigo Iminente!

                                  

 

 

 

Há umas semanas atrás, uma colega minha contacta-me muito aflita dizendo-me que eu me tinha metido com ela no MSN, falando-lhe em espanhol e dizendo-lhe coisas menos próprias. De início, a primeira frase dizia algo do género “que ela nunca iria conseguir obter o que ela queria” e depois começam frases insultuosas a ofendê-la a partir da foto dela e outras de carácter sexual. Tudo em espanhol.

Sei que dois amigos meus também receberam uns “presentes envenenados” destes, vindos da minha janelinha.

Preocupadíssima, fui logo fazer um scan com o antivírus e procurar soluções para o problema. O N. deu-me o Combofix que corri no meu pc e estava tudo limpo. Afinal o mal não era meu.

 

Fiz várias perguntas à minha colega para tentar descobrir de onde vinha o mal e descobri que ela tinha aberto um mail com fotos com formato .exe!!! Ficou tudo explicado. A partir daí o pc dela desliga-se e sempre que se inicia aparece-lhe uma janelinha perguntando se quer abrir aquelas fotos (com o formato .exe). E ela diz que sim!

Mandei-a correr o Combofix mas parece-me que não o fez. Pelo sim, pelo não, bloquei-a…

 

Hoje o N. tem sido bombardeado com esse vírus que anda a circular pelo MSN. Já fechou mais de 10 janelinhas. Mas atenção que o vírus não se manifesta apenas nas janelinhas. Não. Ele aparece também nos endereços de mail do Hotmail ou MSN. E o conteúdo é sempre de fotos. Pede sempre para nós vermos as fotos que vão em anexo ou se for nas janelinhas, para vermos um link. NUNCA O FAÇAM!!!

 

Reparem como o vírus é “esperto”: nas janelinhas do N. apareceu uma mensagem a dizer que eu o traia e que estavam ali as provas (nas fotos), e outra dizia “wanna see my cousins new baby? cute little boy. hes got the chubbiest cheeks in the world!” (outra foto).

E por mail recebeu isto:

Olá,

    Desculpe-me pela minha fraqueza! Sinto muito em não poder te falar pessoalmente, fico até meio constrangida em te falar por e-mail, mais me sinto na obrigação de te avisar, abra os olhos, estão traindo você.

    Eu sei que é difícil de acreditar mais como as imagens valem mais do que as palavras, estou te enviando essas fotos para que você veja com seus próprios olhos. Se cuida... um grande abraço.

De uma amiga que te quer bem.

Ver as fotos!!!" (outra vez as fotos)

Se por acaso estão a passar, já passaram ou forem passar por uma situação destas, vejam aqui neste post do blog do N. como resolver o problema. Se tiverem dúvidas, exponham-nas a ele. E lembrem-se: o MSN anda infestado de vírus, cuidado com a abertura dos anexos e NUNCA abram anexos terminados em . exe. Se tiverem dúvidas… eliminem o mail. Mais vale não ver um mail do que ter de comprar um pc novo.

 

 

A Realidade Começa a Revelar-se…

 

Ainda a propósito daquele acontecimento que tem vindo a abrir os nossos telejornais nos últimos dias - a agressão da aluna à professora - , e uma vez que ainda não tive oportunidade de “pôr o meu dedo na ferida” devido às festividades pascais, vou fazê-lo agora.

 

Espantem-se ao mais incrédulos, mas este acontecimento não é assim tão invulgar. Os meus colegas que me lerem sabem do que falo. Infelizmente, o que vai acontecendo nas nossas escolas, reflecte o pouco valor que é dado aos professores, é o espelho do que se passa nos lares de Portugal em que muitos pais não conhecem os filhos fora do ambiente familiar e nem sequer lhes fazem um acompanhamento devido, à legislação que vem saindo onde o estatuto do professor vai sendo espezinhado e o estatuto do aluno vai sendo exaltado. Qualquer dia nem é preciso ir à escola, basta os alunos irem fazer uma ”provazinha” (que por acaso até já tinha sido feita por um colega e que lhe deu o enunciado para “estudar”) para passar de ano.

 

Os professores são palhaços e sacos de pancada. Aos olhos de muita gente é para isso que devem servir, já que nem o mínimo de respeito merecem.

Agora coloquem-se lá na pele da minha colega do tão famoso vídeo. Imaginem que na escola onde leccionam – tal como em todas as escolas que eu conheço – no regulamento interno da escola, existe uma alínea que proíbe a utilização do telemóvel na sala de aula. E num determinado dia, uma aluna está a usá-lo, abusivamente no envio de SMS, à frente do vosso nariz estando literalmente a borrifar-se para o facto de vocês até estarem a ver. A professora até é uma “velha estúpida” (na opinião dela).

 

A professora tenta dar a sua aula, fingindo nem perceber o que se está a passar, simplesmente para não acirrar os ânimos. Mas vendo a perturbação geral da turma, adverte a aluna. Uma vez. Duas vezes. Três vezes. À quarta decide tirar-lhe o telemóvel para entregar no conselho executivo e, assim, cumprir o regulamento interno. E é aqui que a coisa se dá. O resto já vocês sabem.

 

Situações destas não são assim tão invulgares. E por variados motivos. As coisas é que não “saem cá para fora”. Porque os C.E. abafam as coisas para não dar má fama à escola ou sabe-se lá porquê! Porque os professores sentem-se humilhados, desmotivados, desacreditados, com medo de represálias ou que estes episódios sejam encarados como falta de autoridade. As motivações podem ser várias.

 

Nunca mais me esqueço que, numa escola onde leccionei na zona de Sintra, um grupo de alunos tramou um professor de uma forma tão simples como tirar uma foto na hora H. Tramaram uma situação de agressão ao professor e quando o professor se tentou defender…Olha o passarinho! Click! Ficou para a posteridade.

 

E o mesmo se passa com a situação de agressão da aluna à professora. Há um palhaço de um colega (que até devia estar a ter um orgasmo com a situação, desculpem a grosseria) que resolveu gravar a cena com o telemóvel para depois colocar no youtube, para que a professora ainda fosse mais gozada. Não bastava o escárnio e a humilhação que a professora passou na sala de aula. Só tenho pena que isto não se tenha passado com a senhora Ministra…

 

E agora? O que é que vocês fariam? Agradecemos sugestões para os professores aprenderem a lidar com “animais selvagens” dentro da sala de aula. Sim, porque não vejo outra forma de ver estes alunos…

 

Pág. 1/4